Rua Fortaleza, 107 – Jardim Represa – Santana de Parnaíba – SP

Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.
DDS Proteção Respiratória: o que é e como aplicar na empresa?
dds-protecao-respiratoria-o-que-e-e-como-aplicar-

Já reparou como, quando éramos crianças, aprendíamos tudo brincando e repetindo? Amarrar os cadarços e até mesmo falar exigia prática e repetição. E com os adultos não é diferente! No trabalho, principalmente quando se trata de segurança, a repetição é crucial para a proteção. É por isso que o DDS Proteção Respiratória é tão importante.

Imagine um pintor industrial experiente, que trabalha com tintas e solventes há anos. Ele sabe que usar máscara respiratória e luvas é fundamental para evitar acidentes. Mas, um dia, na pressa para terminar o serviço, ele decide não usar os EPIs. Resultado? Um acidente com inalação de vapores tóxicos, causando sérios problemas respiratórios.

Essa história, infelizmente, se repete com frequência em diversos setores, por falta de conscientização e repetição das medidas de segurança. É aí que entra o DDS Proteção Respiratória! Isso porque ele repete as informações essenciais para que os trabalhadores aprendam, pratiquem e internalizem as medidas de segurança que podem salvar vidas.

Quer saber mais sobre o conceito, funcionamento e importância do DDS, bem como aprender a organizar um Diálogo Diário de Segurança sobre proteção respiratória na sua empresa? Então, continue a leitura e confira todas as informações que compilamos aqui para você.

O que é e como funciona o DDS?

O Diálogo Diário de Segurança, mais conhecido como DDS, é uma ferramenta utilizada pelos profissionais de segurança do trabalho principalmente para conscientizar os trabalhadores sobre os riscos ocupacionais e as respectivas medidas de proteção. A sua prática pode fazer diferença na criação de uma cultura forte de segurança dentro da empresa.

Vale destacar que o DDS pode ser diário, semanal ou mensal, já que a frequência deve ser determinada pela necessidade da organização. Isso porque existem empresas que têm maior demanda relacionada aos temas abordados por essa ferramenta. O Diálogo Diário de Segurança costuma durar entre 5 e 15 minutos e deve ser feito, preferencialmente, antes do início das atividades laborais.

Neste período, é possível informar ou discutir sobre riscos ocupacionais existentes no ambiente de trabalho, explicar ou relembrar práticas e processos seguros para desempenhar as funções, escutar dos trabalhadores relatos de incidentes recentes ou situações de risco. Assim como apresentar, demonstrar e explicar sobre equipamentos de proteção individuais e coletivos obrigatórios.

Não existe uma norma técnica ou regulamentadora que determine a obrigatoriedade de aplicar essa ferramenta dentro das empresas, mas é claro que ela pode fazer diferença na prevenção de acidentes e doenças ocupacionais. Além disso, ela ajuda a colocar em prática o que determina várias NRs, como NR 1, NR 6 e NR 9, que dizem que a empresa é responsável por informar os riscos existentes, bem como as medidas de proteção adotadas para resguardar a vida e a saúde dos trabalhadores.

Qual é a importância do Diálogo Diário de Segurança?

O DDS é uma ferramenta muito importante para as empresas, pois é por meio dele que a segurança do trabalho consegue chegar todos os dias até os trabalhadores de maneira mais efetiva. Além disso, o Diálogo Diário de Segurança também apresenta muitas vantagens, dentre elas, podemos citar as descritas abaixo.

  • Conscientiza os trabalhadores sobre os riscos da atividade que exercem: o DDS é um momento para discutir os perigos presentes no ambiente de trabalho, como produtos químicos, máquinas, ferramentas e até mesmo posturas incorretas. Ao conhecer os riscos, os trabalhadores podem tomar medidas para evitá-lo;
  • Divulga medidas de prevenção de acidentes e doenças ocupacionais: o Diálogo Diário de Segurança também é uma oportunidade para apresentar aos trabalhadores as medidas de prevenção de acidentes e doenças ocupacionais. Isso inclui o uso correto de EPIs, a realização de exames médicos periódicos e a adoção de boas práticas de trabalho;
  • Promove a participação dos trabalhadores na segurança do trabalho: essa ferramenta deve ser um diálogo aberto e participativo. Os trabalhadores devem se sentir à vontade para fazer perguntas, tirar dúvidas e dar sugestões. Isso ajuda a criar um ambiente de trabalho onde todos se sentem responsáveis pela segurança;
  • Mantêm os trabalhadores atualizados sobre as normas de segurança: as normas de segurança podem mudar com o tempo. O DDS é uma forma de manter os colaboradores atualizados sobre essas mudanças e garantir que eles estejam cumprindo as normas corretamente;
  • Melhora a comunicação entre a empresa e os trabalhadores: o DDS pode ajudar a melhorar a comunicação entre a empresa e os trabalhadores. Isso pode levar a um ambiente de trabalho mais positivo e produtivo;
  • Melhora os processos da empresa: sem contar que o DDS também ajuda a melhorar os processos e procedimentos de trabalho e segurança da empresa, pois facilita a identificação de falhas e erros que podem estar prejudicando os trabalhadores;
  • Fortalece a cultura de segurança: ao manter esse diálogo diário com os colaboradores a empresa reafirma seu compromisso em proporcionar um ambiente de trabalho seguro, bem como enfatiza a importância da prevenção de acidentes e doenças ocupacionais;
  • Reduz os acidentes e doenças ocupacionais: no DDS os trabalhadores têm contato com explicações e orientações sobre os riscos e medidas de proteção. Isso faz com que eles entendam os perigos do dia a dia e saibam como se comportar para evitar possíveis incidentes mais graves.

Por fim, o DDS também é importante porque ajuda a empresa a cumprir suas obrigações impostas pelas Normas Regulamentadoras, Normas Técnicas, entre outras, reduzindo a ocorrência de multas e processos. Assim como todo o esforço despendido com essa ferramenta ajuda a melhorar a eficiência operacional da empresa, pois trabalhadores saudáveis faltam menos e pedem demissão com menor frequência e, consequentemente, isso aumenta a produtividade deles.

Quais são os temas mais comuns de DDS?

A escolha do tema de um DDS deve levar em consideração as características das funções que compõem a empresa, os riscos ocupacionais existentes, as medidas de proteção adotadas e as normas de SST que regulamentam o segmento da organização. Assim, é possível determinar assuntos relevantes e aproveitar o pouco tempo da ferramenta para tratá-los da melhor maneira possível.

Dentre os principais temas abordados em DDS, estão os descritos abaixo:

  • Saúde mental no ambiente de trabalho;
  • Utilização, manutenção e conservação de EPIs e EPCs;
  • Importância da responsabilidade ambiental e seu impacto na segurança do trabalho;
  • Técnicas de primeiros socorros;
  • Dicas de prevenção de acidentes e doenças no local de trabalho;
  • Dicas para melhorar a ergonomia no ambiente laboral;
  • Melhores práticas de segurança ao lidar com máquinas e equipamentos;
  • Diretrizes relacionadas à sinalização de segurança;
  • Identificação e compreensão dos principais riscos ocupacionais;
  • Orientações sobre higiene no local de trabalho;
  • Orientações e atualizações sobre as Normas Regulamentadoras (NRs);
  • Estratégias de prevenção de incêndio, planos de evacuação e uso de equipamentos de combate;
  • Direção defensiva e prevenção de acidentes de trânsito.

Como mencionado, um dos temas que pode ser abordado no DDS é utilização, manutenção e conservação de EPIs e EPCs. Nesse caso, é possível dividir esse assunto por tipos de equipamentos de proteção, assim fica mais fácil usar o tempo de maneira mais efetiva. Por exemplo, implementar o DDS de Proteção Respiratória é ideal para empresas que usam esses EPIs e têm muitos problemas com incidentes, acidentes e doenças relacionadas.

O que é o DDS Proteção Respiratória?

O DDS de Proteção Respiratória é uma ferramenta fundamental para conscientizar os trabalhadores sobre a importância da proteção respiratória e orientá-los sobre o uso correto dos equipamentos de proteção individual (EPIs) para esse fim. Dessa forma, a empresa consegue mitigar os riscos e as suas consequências.

Esse Diálogo Diário de Segurança pode contemplar discussões sobre a identificação dos riscos, as possíveis doenças associadas e as medidas de proteção, como o uso de respiradores PFF1, PFF2 e PFF3. Assim como pode apresentar dicas sobre o uso, a manutenção, a higienização, o armazenamento e a conservação correta destes equipamentos de proteção individual.

Por que fazer o DDS Proteção Respiratória?

Não é novidade que atividades que envolvem poeira, fumo, névoa, gás ou vapor podem aumentar as chances de inalação dessas substâncias e causar muito mal à saúde das pessoas. Por isso, as empresas precisam dedicar um tempo para discutir sobre esse tema e o DDS é uma boa oportunidade para isso.

Então, organizações que apresentam esses riscos ocupacionais devem promover Diálogos Diários de Segurança para evitar que acidentes e doenças relacionadas a eles aconteçam. Dessa forma, é possível implementar uma cultura de segurança focada na proteção respiratória e conquistar ótimos resultados com essa ferramenta.

Como organizar o Diálogo Diário de Segurança de Proteção Respiratória?

A organização do DDS de Proteção Respiratória segue o mesmo passo a passo normal da ferramenta. Nesse caso, inicia-se pela definição do objetivo, que pode ser o uso correto dos respiradores, a importância da proteção respiratória no ambiente de trabalho, os diferentes tipos de EPIs respiratórios e como escolher o correto, as normas de segurança do trabalho relacionadas à proteção respiratória, por exemplo.

Depois disso, é necessário planejar o conteúdo que será ministrado e o cronograma que deve ser cumprido durante o DDS. Pesquise muito para falar com propriedade sobre o assunto e não se esqueça de levar em consideração o tempo de duração do diálogo. Assim, poderá aproveitar todos os minutos para manter uma conversa produtiva com os trabalhadores.

Também é importante entender se vai ser utilizado algum material didático ou recurso visual para ajudar na fixação do conteúdo. Nesse caso, pode-se usar apresentações de slides, vídeos, imagens, cartazes, equipamentos de proteção respiratória reais e folhetos informativos sobre o tema. Outro ponto importante na organização, é escolher o local adequado, ou seja, deve-se fazer o DDS em lugar calmo e livre de interrupções.

Para finalizar a etapa de organização também é necessário definir o horário do diálogo. Normalmente, ele é feito no início da jornada de trabalho do dia, pois os trabalhadores estão descansados e mais propensos a prestar atenção no conteúdo. Após organizar e planejar o DDS, chegou o momento de divulgá-lo. Para isso, use os canais de comunicação mais usados da empresa.

Depois disso, é o momento de colocar a mão na massa, ou seja, ministrar o conteúdo. Lembre-se de que não é uma palestra, mas sim um diálogo, por isso incentive os trabalhadores a fazerem perguntas e tirarem dúvidas, bem como promova um ambiente de diálogo aberto e participativo. Além disso, priorize a participação das lideranças nesse processo. Por fim, faça a avaliação do DDS para usar os feedbacks nas possíveis ações de melhoria no processo.

Até o próximo conteúdo!

Dr. Antonio Carlos
Alliance Respiradores

Facebook
Twitter
LinkedIn